Plantamed

Busca no Plantamed, com o Google. Hábitos Alimentares Saudáveis


Todo mundo fala de colesterol - que ele traz problemas ao coração, que não pode comer isso, não pode comer aquilo... mas você já parou para pensar porque ele realmente faz mal?

A primeira pergunta a ser feita é: quais os níveis ideais de colesterol no organismo? A doutora Vanuza Cristina Sá, Assessora Científica do Laboratório Sabin explica que o nível de colesterol no sangue superior a 240 mg/dl eleva os riscos de uma pessoa ter doenças do coração (que podem levar ao infarto) e também sofrer derrame cerebral e problemas circulatórios, como trombose.

No quadro abaixo, o Sabinonline, mostra os índices desejáveis de colesterol no organismo.

Valores De Normalidade Para Adultos em mg/dL:
  DESEJÁVEIS LIMÍTROFE ALTOS
Colesterol total < 200 200-239 ≥ 240
LDL 100-129 130-159 160-189
HDL >40 40-60 >60
Triglicérides <150 150-199 200-499

É bom lembrar que, a maior parte do colesterol é fabricada pelo próprio corpo, cerca de 70%, no fígado, enquanto que apenas 30% provêm da alimentação. Existem pessoas que já nascem geneticamente destinadas a serem grandes produtoras dessa molécula. Se elas conseguissem cortar todo o colesterol da dieta, o que é uma missão impossível, ainda não resolveriam seu problema e precisariam de remédios.

A doutora Vanuza Cristina Sá esclarece que para prevenir as doenças é preciso limitar o consumo de alimentos do reino animal, como leite e iogurte integrais, queijos amarelos (prato, mussarela, provolone, parmesão), carnes gordas, miúdos (fígado, moela, rim, língua), embutidos (lingüiça, salsicha, mortadela, salame, presunto). Os alimentos do reino vegetal estão livres de colesterol.

Contudo, continua a doutora Vanuza, não basta cortar a gordura, é preciso manter uma dieta de baixa caloria, porque todo nutriente em excesso é transformado em gordura dentro do corpo.

Aos alimentos já citados, a Sociedade Brasileira de Cardiologia recomenda que, para combater o aumento do colesterol, deve ser evitada a ingestão de outros como biscoitos amanteigados, croissants, folhados, sorvetes cremosos, carne de porco (bacon, torresmos), pele de animais terrestres, animais marinhos (camarão, lagosta, sardinha e outros frutos do mar).

Atenção especial deve-se ter com a ingestão da gema de ovo (225mg/unidade). Não se pode esquecer que ela participa, também, do preparo de diversos alimentos (bolos, tortas, panquecas, macarrão, etc).

A Sociedade Brasileira de Cardiologia preparou uma tabela onde mostra os alimentos que podem ser consumidos e os que devem ser evitados.

Veja quais são:

Alimentos

Preferir

Evitar

Peixes, carnes, aves e frutos do mar

Peixes, frango sem pele, carnes magras. Retirar toda a gordura visível.

Carnes gordurosas, vísceras (fígado, coração), embutidos

Leite e derivados

Leite e iogurte desnatado, queijo branco ou ricota.

Leite e iogurte integrais, queijos amarelos, cremosos.

Ovos

Clara de ovo.
Receitas: 2 claras = 1 ovo

Gema de ovo.

Frutas e verduras

Frutas e verduras frescas.

Verduras na manteiga

Doces

Massas de bolo sem gema de ovo, sorvete e doces de frutas.

Massas de bolo com gema de ovo, sorvetes com leite, doces com coco, chocolate, e chantilly

Pães, cereais e grãos

Pães pobres em gordura, cereais integrais (aveia, trigo, farelo), massas sem gema de ovo, grão de bico, feijão, ervilha, lentilha, batata, arroz, mandioca.

Pães com recheio, manteiga, croissants, bolachas, massas com gema de ovo

Gorduras, óleos e molhos

Margarinas, óleos vegetais (soja, milho, canola e azeite de oliva).

Frituras, manteiga, óleo de coco e de dendê, maionese, gordura animal (toucinho, banha), molhos com creme de leite.

Fonte: Livro "Prevenção das Doenças do Coração" - Fatores de Risco
Autores: Celso Ferreira/Maria Teresa R. C. Carneiro - Editora Atheneu


Texto extraído na íntegra do site www.sabinonline.com.br, conforme autorizado pela Gerência de Marketing, por e-mail, em 17/01/2006.