Plantamed

Busca no Plantamed, com o Google. GLOSSÁRIO das palavras começadas com ´J´, ´K´, ´L´ e ´M´.

Males e Doenças e Indicações Terapêuticas.
A|A|B|C|D|E|F|G|H|I|J|K|L|M|N|O|P|Q|R|S|T|U|V|W|X|Z
Click na letra (acima) correspondente à primeira letra do nome que você procura.

JUNÇÃO ESTREITA: zonula occludens; junção oclusiva; especialização de membrana plasmática que se forma entre duas membranas adjacentes ao aderirem entre si, criando uma barreira contra a difusão.

JUNÇÃO INTERMEDIÁRIA: zonula adherens; estrutura parecida com desmossomo, onde algumas regiões da membrana adjacente se contatam em alguns pontos.

KLINEFELTER, síndrome de: aberração cromossômica causada por trissomia no par cromossômico sexual (47,XXY). Principais características: estatura alta com membros alongados. Infertilidade e pouco desenvolvimento dos testículos e do pênis. Ginecomastia e caracteres sexuais secundários pouco desenvolvidos. Esta síndrome gera apenas indivíduos do sexo masculino e está presente na proporção de 1/600.

LABIRINTITE: inflamação do labirinto do ouvido interno, que provoca instabilidade do equilíbrio do corpo; flores de violeta (um punhado), flores de cravo-de-defunto-de-jardim (um punhado), louro (o tempero), um punhado de erva-melissa ou erva-cidreira (um punhado), folhas de laranjeira (um punhado), ferve-se tudo com um litro de água, que dê uma garrafa ao todo. Toma-se a dose de 3 cálices. 3 vezes ao dia. Ginkgo-biloba.

LACTAÇÃO: formação, secreção e excreção do leite; anis, beldroega, óleo de borragem, cerefólio, funcho, hortelã.

LANCEOLADO: na forma de lança.

LANOLINA: cera formada por mistura complexa de ésteres e poliésteres (usada como excipiente para cremes, xampus, pomadas etc.); gordura obtida da lã do carneiro.

LAQUÊ: produto para vaporizar o cabelo para fixar o penteado.

LARINGITE: inflamação da mucosa da laringe; fazer um chá bem forte para gargarejes frequentes de 2 em 2 horas com umas das plantas: alcaçuz-da-europa, alfazema, amora, angélica, angico, arnica, avenca, caqui, caincá, cambará, barba-de-bode, casca-de-anta ou catáia, cedro, dorme-dorme, erva-dutra, óleo de eucalipto, goiaba, gerânio, hortelã, malva, rosa, romã, sálvia, sabugueiro, tansagem, tussilago, urtiga, violeta, verbasco. Própolis. Para inalações são boas: avenca, cambará, Óleo de Alho, casca-de-anta, crisântemo, hortelã, óleo de menta, malva, erva-de-santa-maria, canforeira, erva-macaé. violeta, Gengibre, cravo-de-de-funto. Também dão resultados os gargarejos com uma solução de meia colherinha de bicarbonato de sódio em um copo de água quente. Inalar o vapor de plantas medicinais, à noite. Ao deitar-se aplicar uma compressa fria termógena, à garganta; se a rouquidão não passar nem melhorar dentro de alguns dias, consultar o médico.

LAXANTE SUAVE: laxativo leve; que provoca a evacuação, mas de forma suave; o mesmo que laxativa porém com efeito leve; vinagreira, Cáscara-Sagrada.

LAXANTE: laxativo; provoca a evacuação; azeitona preta; batata-de-purga, cáscar-sagrada, óleo de rícemo, Espinheira-Santa, gergelim, hibisco, mertiolate, Alcachofra, Alcachofra, Sene, Cáscara-Sagrada, agar-agar, açafrão, óleo de linhaça, Fibras de trigo, clorofila, óleo de germe de trigo, granola, mel puro, cereais, fucus, altéia, anil, bardana, babosa, cainca, camomila-da-alemanha, capuchinha grande, caruru-bravo, fedegoso, guapeva, manacá, marinheiro, pinhão-do-paraguai, sensitiva. Compressas frias termógenas. alcaçuz, anis-verde, ameixa (comê-la ou tomar chá dela seca), banana madura com leite de manhã, canjerana, casca-de-anta, chicória, cinamomo (folhas), corticeira (folhas), dente-de-leão, dorme-dorme, esfregão, gervão, mãe-de-família, pepino (um copo de suco sem casca), pessegueiro (folha), ruibarbo, sabugueiro, sopa de aveia com leite quente, seguir regime de frutas e verduras, tomar mais água cedo e durante o dia, taiuiá. Evitar as plantas adstringentes.

LENITIVO: calmante; que acalma e seda as dores e irritações da pele.

LENTICELA: são aberturas (rachaduras) no ritidoma (casca) dos vegetais. Estas aberturas possibilitam a troca gasosa na região.

LEPRA: elefantíase-dos-gregos; gafa; gafeira; gafo; guarucaia; hanseníase; lazeira; leprose; macota; macutena; mal; mal-bruto; mal-de-cuia; mal-de-lázaro; mal-de-são-lázaro; mal-do-sangue; mal-morfético; morféia; doença infecciosa crônica causada pelo Mycobacterium leprae ou bacilo de Hansen, que se inicia, após uma incubação muito lenta, por pequenas manchas despigmentadas onde a pele é insensível e não transpira, e evolui para a forma tuberculosa (a mais comum), lepromatosa ou ainda intermediária; doença dos hansenianos; agrião (chá), carqueja, coro-onha (pó da semente, uma colher de café diluído em água quente e tomar só frio), embira (lavar), Espinheira-Santa (tomar e lavar as feridas), espinheira-maricá (chá das folhas), espada-de-São-Jorge (cozinhar as folhas ou partes e lavar as feridas), imbiri (chá das folhas), limão (suco tomar), mururé (lavar), pau-pombo (chá das cascas), pita (tomar o chá de um pedaço de um gomo de laranja e fazer ainda banhos com a água do cozimento), unha-de-anta (chá), Unha-de-Gato. Consultar o médico.

LER: Garra-do-Diabo.

LETARGO: sono pesado de que o indivíduo acorda dificilmente; salva-do-rio-grande-do-sul.

LEUCEMIA: doença progressiva do homem e de outros animais de sangue quente, que se caracteriza pela proliferação descontrolada, isto é, cancerosa, de células precursoras (blastos) dos glóbulos brancos normais na medula óssea e no sangue; leucose; doença que muitos chamam de câncer no sangue; É constatado um aumento exagerado de glóbulos brancos; alfafa (chá), erva-santa-maria (tomar o chá aumentando-o aos poucos), buva conhecida também por voadeira (chá 3 vezes ao dia), pervinca (tem de ser usada no começo bem fraca como chá, aumentando a dose aos poucos ela reduz os glóbulos brancos e é eficaz em feridas cancerosas, doenças malignas dos gânglios, tuia (chá, útil nesta doença), chá de são-roberto (gerânio - Geranium robertianum); alimentação natural e água ferruginosa a vontade.

LEUCÓCITO: glóbulo branco; a célula branca do sangue; há diversos tipos de leucócitos, entre os quais podem ser citados os neutrófilos e os linfócitos; sua função é a defesa do organismo (fagocitose e produção de anticorpos).

LEUCOCITOSE: aumento da taxa sangüínea de leucócitos; Óleo de Alho.

LEUCOPLASTO: plastídio incolor presente nas células dos tecidos internos não expostos à luz, como nos tubérculos, raízes etc., e que pode, sob condições específicas, converter-se em cromoplasto, amiloplasto ou eleoplasto; leucoplasta, leucoplastídio.

LEUCORRÉIA: corrimento branco da vagina ou do útero, resultante de infecções por bactérias, fungos ou protozoários, conhecido vulgarmente pelo nome de flôres-brancas; agoniada, alfazema, algodoeiro, amor-do-campo, barbatimão, batata-de-purga, buranhém, cabeça-de-negro, cana-do-brejo, cruá, eucalipto, jaborandi, jambolão, jequitibá, joão-da-costa, limão, losna, mangue-vermelho, maraviha, marupá, melão-de-são-caetano, óleo-de-copaíba (gotas), pariparoba, raiz de anil, tejuco, timo, umbaúba, urtiga-branca; verna. Para evitar a reincidência: Equinacea purpurea.

LEVEDURA: designação geral de determinados tipos de fungos.

LIBIDO, falta de: , Panax ginseng, Ginseng-Brasileiro, Guaraná.

LIENTERIA: diarréia em que as substâncias ingeridas são eliminadas sem ser digeridas; louro-prêto.

LINFA: líquido orgânico transparente originado do sangue, composto de proteínas e lipídios, que circula nos vasos linfáticos e transporta glóbulos brancos, especialmente linfócitos T.

LINFANGITE: inflamação dos vasos linfáticos; limão.

LINFATISMO: estado que se caracteriza pela palidez da pele, falta de resistência dos músculos e aumento do volume dos órgãos linfáticos; estado constitucional mal definido, no qual o sistema linfático ganglionar é anormalmente desenvolvido sob a influência de uma diátese ou de uma infecção crônica, em geral tuberculose; limão, Juglans regia NOGUEIRA, Rumex acetosa AZEDINHA, Lepidium sativum MASTRUÇO.

LINFÓCITO: leucócito mononuclear, formado principalmente no tecido linfóide, de núcleo geralmente redondo ou ligeiramente denteado.

LIPOLÍTICA: dissolve as moléclas de gordura.

LÍQUEN: divisão do reino vegetal que reúne organismos formados pela associação simbiótica entre um fungo, frequentemente ascomiceto, e uma alga verde ou azul, de talo predominantemente constituído pelo fungo, com as células algais dispostas em uma camada interna ou dispersas no tecido fúngico (vivem geralmente sobre o solo, rochas e cascas de árvores e arbustos, em uma grande variedade de clima; certas spp. muito sensíveis à poluição atmosférica são usadas como um indicador de poluição e algumas spp. têm uso comercial, na extração de corantes e de antibióticos; a classe foi estabelecida antes dos liquens serem considerados fungos especializados, mas, como sua classificação ainda é incerta, é mantida dentro da botânica por conveniência); associação de algas e fungos em relação mutualística; sobrevivem onde nem o fungo nem a alga sobrevivem sozinhos.

LÍQUIDOS: Produto para diminuir a retenção de líquidos: abacateiro, abacaxi, abútua, acariroba, Alcachofra, Alcachofra, alcaçuz, algodoeiro, anil, aperta-ruão, agrião, alfavaca, alfazema, amor-do-campo, angélica, bananeira-do-mato, bardana, beldroega, begônia, bromil, cabelo-de-milho, cainca, cálamo-aromático, cana-de-macaco, capeba, capim-santo, carnaúba, Castanha da Índia, cipó-chumbo, coração-de-jesus, cana-do-brejo, chá-mineiro, capim-cidreira, caité, caroba, carqueja, carrapicho, Cavalinha, chapéu-de-couro, cipó-prata, cípó-cabeludo, cipó-cravo, coentro, cominho, congonha-de-bugre, congonha-do-campo, cordão-de-frade, dente-de-leão, douradinha-do-campo, embaúba, erva-de-bicho, erva-de-bugre, erva-de-cobra, erva-mate, erva-pombinha, erva-tostâo, Espinheira-Santa, estigmas-de-milho, fedegoso, funcho, Panax ginseng, Ginseng-Brasileiro, Garra-do-Diabo, guaiaco, hera-terrestre, imbiri, jatobá, jurubeba, lágrimas-de-nossa-senhora, Jasminium arabicum, louro, louro-prêto, lúpulo, manacá, Maracujá, maravilha, óleo de borragem, Óleo de Alho, oregano, paracari, parietária, pariparoba, parreira-brava, pata-de-vaca, perna-de-saracura, picão, panacéia, picão-da-praia, pipi, picão-da-flor-grande, porangaba, quebra-pedra, sabugueiro, salsa, salsaparrilha, sapé, sete-sangria, tarumã, tília, trapoeraba, trevo-cheiroso, rabanete, rabo-de-arara, Unha-de-Gato, urtiga, umbaúba, ulmária, urinária, uva-do-mato, uva-ursina, tribulus terrestris, velame-do-mato, verônica, vinagreira, (diurético suave).

Lise: declínio gradual dos sintomas de uma moléstia, esp. de doenças agudas; queda gradual de febre; afrouxamento, deslocamento, destruição de aderências de um órgão; desintegração ou dissolução de elementos orgânicos (tecidos, células, bactérias, microrganismos) por agentes físicos, químicos ou enzimático.

LISOSSOMO: organela presente no citoplasma de célula eucariontes, responsável pela digestão intracelular.

LITÍASE biliar: litíase biliar; presença de cálculos nas vias biliares; concreção formada na vesícula biliar ou nos ductos biliares; Nasturtium officinale AGRIÃO, Boldo-do-chile, bardana, Baccharis crispa CARQUEJA, hortelã, limão, quebra-pedra, tamarindo, verônica, Lecitina de Soja, erva-pombinha, erva-tostão, jurupitan, parietária, papiparoba, Berberis vulgaris UVA-ESPIM, Taraxacum officinale - DENTE-DE-LEÃO.

LITÍASE renal: formação de areias ou cálculos nos rins; concreção nos rins; abútua, agrião, cana-do-brejo, quebra-pedra, uva ursina, chapéu-de-couro, bardana, limão, urtiga-vermelha, verônica, parietária, Cavalinha. Regime de cereais e leite. Beber água em abundância, Lecitina de Soja, arnica-do-mato, douradinha-do-campo, erva-pombinha, estigmas de milho, salsaparrilha, Sambucus nigra SABUGUEIRO, Berberis vulgaris UVA-ESPIM, tribulus terrestris.

LOCUS: local ou posição dos gens no cromossômo.

LOMBRIGA: designação comum aos vermes nematódeos parasitas do intestino, ceco e apêndices, especialmente do homem; verme nematódeo (Ascaris lumbricoides) da família dos ascaridídeos, cosmopolita, que parasita o intestino do homem, porco e carneiro; possui cor amarelada clara com quatro estrias longitudinais, a fêmea mede de 20 cm a 40 cm de comprimento e o macho é muito menor; abacate (10g de casca verde da fruta), abóbora (50g a 90g de semente trituradas com 100g de açúcar e 150ml de leite ou então fazer chá da semente), arruda (20g para crianças, pôr sobre o ventre), alho (cru ou com leite), amoreira-preta (chá da casca ou da raiz), araticum (chá das folhas ou das cascas do tronco), artemísia (folhas ou flores), babosa (chá), beijo-de-moça (sementes), butiá-de-vinagre (comer a fruta), buxo (uma xícara de chá feito de tantas folhas quantos anos a pessoa tenha, mais dez, nunca passando de 40 folhas. Tomar em jejum de manhã, uma vez por semana e três semanas seguidas. Durante o dia, tomar um depurativo do sangue como das folhas de laranja-do-mato ou cruzeiro), beldroega (pôr 1/5 de uma garrafa de semente e o resto vinho bom e após 9 dias tomar um cálice por dia e 8 dias seguidos), erva-gorda (o mesmo), cajueiro (fruto), camomila (50g), canforeira, carqueja, casca-de-anta ou cataia, catinga-de-mulata, cipó-d'alho, cipó-escada com salsa e cabelo-de-porco, cinamomo (chá das sementes ou folhas), coco (leite), corticeira, couve (suco das folhas), cravo-de-defunto ou chinchílho (a flor), erva-de-bicha ou erva-de-santa-maria é uma das ervas mais usadas contra os vermes (o suco ou semente com gemada, chá das folhas em leite ou em água), erva-de-bicho, fedegoso (raiz), feto-macho (30g do pó da raiz), gameleira (leite contra vermes e com maior dose, tênia), guaxuma (semente), Guaco, hortelã, limão (chá da semente ou da casca ralada), quebra-pedra (em leite), mamoeiro (o leite, 10 a 24 sementes por vez, 33g da raiz ralada: tomar no espaço de uma hora), melão-de-são-caetano (folhas e suco), mentruz (chá), pessegueiro (pôr folhas esmagadas em cataplasma sobre o ventre da criança), outra maneira de usar é 2g de folhas numa xícara de leite, pitanga, rábano (semente), rabanete (semente), mamona (3 a 4 sementes), melancia (semente), manga (brotos e amêndoa), romanceira (50g da casca do pé ou raiz), tremoço (semente), Óleo de Alho, erva-de-bicho, romã (casca), simaruba. As gestantes devem tomar cuidado em tomar vermífugos porque podem afetar o feto, a não ser usar alho, mentruz, hortelã, arruda, artemísia, beldroega, camomila-da-alemanha, centáurea-do-brasil, centáurea-menor, erva-de-santa-maria, fedegoso, gameleira, hortelã, hortelã peluda, hortelã rasteira, jatobá, limão, lombrigueira, marupá-do-campo, pau-dálho, persicária.

LUBRIFICANTE: substância que umidifica e unta os tecidos.

LUMBAGO: dor forte e repentina na região lombar; Garra-do-Diabo, Thymus vulgaris - TOMILHO, Viscum album VISCO-BRANCO, Beta vulgaris BETERRABA, Echinodorus macrophyllus CHAPÉU-DE-COURO, Turnera ulmifolia DAMIANA, Solanum tuberosum BATATINHA, Avena sativa AVEIA, Chamomilla recutita CAMOMILA. Compressas quentes na região lombar durante 15 minutos, de duas em duas horas.

LÚPUS ERITEMATOSO: doença do tecido conjuntivo, de origem desconhecida, ubiquitária, que apresenta sinais gerais (febre, emagrecimento, astenia) e manifestações cutâneas, cardiovasculares, renais, nervosas e articulares, dentre outras.

LÚPUS VULGAR: forma de tuberculose cutânea.

LÚPUS: lupo; afecção cutânea tubecular de tendência invasora e destrutiva chamada outrora dartro avermelhado; lesão cutânea, destrutiva, semelhante a mordida de lobo. Centella asiatica - CENTELA, Aristolochia trilobata ANGELICÓ.

LUXAÇÃO: deslocamento de peças ósseas, modificando as relações naturais de uma articulação. Chenopodium quinoa QUINOA, Solanum tuberosum BATATINHA.

MÁ CIRCULAÇÃO: açafrão, algodão (folhas), chá-de-bugre, casca-de-anta, douradinha, erva-mate, erva-de-santa-maria, alecrim, anil, camboatá, erva-cidreira, erva-lanceta, laranjeira (folhas), hortelã, salva, urtiga, tajubí (casca), tarumã, verbena, arnica, margarida (folhas), Coffea cruda, Guaraná, quassia, baúna, porangabá, congonha-de-bugre, douradinha-do-campo, erva-de-bicho, erva-mate, garaná, Jasminum arabicum, piper, Castanha da Índia, parietária, arnica, Óleo de Alho, Ginkgo-biloba, Panax ginseng, Ginseng-Brasileiro, carqueja, óleo de germe de trigo.

Má DIGESTÃO: Alcachofra, Alcachofra, alfazema, Boldo-do-chile, camomila, carqueja, fedegoso, Gengibre, losna, noz-moscada, marcela, jatobá, hisopo/rubim, manjerona, centella-asiatica, açafrão, agrião, alecrim, alfavaca, anis, azedinha, bardana, camboatá, capim-cidreira, carrapicho-rasteiro, casca-de-anta, cebola, cipó-mil-homens, fel-da-terra, gervão, corticeira, endro, erva-cidreira, Espinheira-Santa, funcho, jurubeba, laranjeira-do-mato, louro, mamão, Maracujá, maria-mole, paratudo, picão, pita, quássia, quina, salsa, salva, Sene, laranjeira-brava, urtiga-vermelha, anis-estrelado, artemisia (Artemisia annua), bálsamo, erva-mate, estragão, louro, tanaceto, Levedo de Cerveja.

MACERAÇÃO: o material é esmagado ou triturado e deixado em água fria (ou outro líquido especificado, normalmente alcólico, tipo vinho, cachaça, álcool de cereais, etc.), de 6 a 12 horas, se for tenro, se for duro pode durar mais tempo.

MACULA ADHERENS: estrutura presente na membrana plasmática e que mantém unidas células epiteliais; desmossoma.

MAL DE POTY: doença das vértebras. Manifesta-se principalmente nas crianças e adolescentes. Não é mais que uma cárie, osteíte difusa, rarefaciente e necrosante, a maior parte das vezes de origem tuberculosa, de uma ou mais vértebras; viver ao ar livre. Tomar banho de sol. Comer alimentos crus (frutas e verduras) em abundância. Consultar um médico.

MALÁRIA: febre palustre, maleita-brava; paludismo, impaludismo; maleita; doença aguda ou crônica causada pela presença de parasitos apicomplexos do gênero Plasmodium nos glóbulos vermelhos do sangue; é transmitida de pessoa infectada a pessoa não infectada pela mordida de mosquitos do gênero Anopheles e caracteriza-se por acessos periódicos de calafrios e febre que coincidem com a destruição maciça de hemácias e com a descarga de substâncias tóxicas na corrente sangüínea ao fim de cada ciclo reprodutivo do parasito; Alcachofra, Alcachofra (chá), carqueja, chá-preto, buxo, cipó-mil-homens, erva-tostão, óleo de eucalipto, fedegoso (raiz), gervão, nogueira (chá), pau-pereira, peroba-rosa (casca), picão-da-praia (chá), quina, quina-amarga, pau-amargo, quebra-pedra, salgueiro-branco, sálvia (chá); agoniada, angélica, angelicó, caferana, capim cidreira, cardo-santo, cascarilha, centáurea-do-brasil, centáurea-menor, coerana, coração-de-jesus, eucalipto, juazeiro, jurubeba, limão, marupá, mil-em-rama, tinguaciba, três-folhas-vermelhas, verônica. Fazer jejum durante 7 ou 8 dias, pelo menos, não tomando nenhum alimento. Tomar purgante e lavagem intestinal diariamente. Nos primeiros 3 dias de tratamento, tomar duas lavagens intestinais diárias, uma de manhã e outra à noite. Espremer, na água de cada lavagem, o suco de 2 limões. Tomar diariamente um banho de vapor. Tomar, de 2 em 2 horas, meia xícara de suco de limão diluído em água, meio a meio. Quando há calafrio, tomar banho quente completo; quando há sensação de calor, tomar banho de chuveiro em água fria. Com este tratamento pode curar-se a doença dentro de poucos dias. Procurar um médico. Para repelir os insetos causadores: repelente de insetos.

MAL-DE-BRIGHT: parietaria, cana-do-brejo, óleo de borragem, erva-tostão, eucalipto, limão, Alcachofra, Alcachofra, Pilocarpus jaborandi. Tomar água em abundância e chamar o médico, tomar banho quente todas as noites, antes de deitar-se. Regime de frutas e verduras. Tomar sucos e água em abundância, a menos que haja edemas.

MAL-DE-PEDRA: cálculos na bexiga; agrião, bardana, limão, quebra-pedra, verônica, congonha-de-bugre, erva-pombinha, karatá, Cavalinha, Alcachofra, Berinjela. Tomar banhos quentes alternados.

MALEITA: Ver MALÁRIA, acima.

MANCHAS da pele: acariçoba, arrebenta-cavalo, celidônia, cipó cabeludo, maravilha, mil-em-rama, Óleo de Alho, Óleo de Alho, Ginkgo-biloba. Ver pele.

MASSA MAGRA: Produto para preservar a massa muscular magra, em atividades intensas.

MASTALGIA: mastodinia; dor nevrálgica da mama; Óleo de Prímula, Triticum repens GRAMA, Melissa officinalis ERVA-CIDREIRA.

MASTIGÓFOROS: flagelados; classe de protozoários cujos representantes se locomovem por meio de flagelos.

MATÉRIA ORGÂNICA: resíduos vegetais em decomposição.

MAU HÁLITO: halitose; fazer bochechos, gargarejos com o chás de: aperta-ruão, cebola, erva-doce, hortelã, óleo de eucalipto, erva-de-santa-maria, limão, Artemisia absinthium - LOSNA, amoreira (folhas), Citrus auratium var. bergamia BERGAMOTA, Juniperus communis ZIMBRO, Thymus vulgaris - TOMILHO, salva, noz-moscada, Gengibre, Malva sylvestris MALVA, Myristica bicuhyba NOZ-MOSCADA, Myristica fragans NOZ-MOSCADA, Piper aduncum L. - PIMENTA-DE-MACACO, Geum urbanum ERVA-BENTA, Mentha piperita HORTELÃ-PIMENTA, Jacaranda copaia ssp. spectabilis CAROBA, sálvia, cravo da índia, Curcuma zedoaria ZEDOÁRIA, Glycyrrhiza glabra, Carvão Vegetal, zedoária, clorofila, Própolis. Mascar algumas folhas de ervas aromáticas.

MEIOSE: processo de divisão celular pelo qual uma célula diplóide origina célula haplóides; é um processo que reduz o número cromossômico (divisão reducional).

MELANCOLIA: estado mórbido caracterizado pelo abatimento mental e físico que pode ser manifestação de vários problemas psiquiátricos, tendendo hoje a ser considerado mais como uma das fases da psicose maníaco-depressiva; estado afetivo caracterizado por profunda tristeza e desencanto geral; depressão; kawa-kawa, erva-de-são-joão, hipérico, Óleo de Alho, Panax ginseng, Ginseng-Brasileiro, pfaffia paniculata, cevada, alface, Angelica archangelica - ANGÉLICA, Vanilla planifolia BAUNILHA, Dioscorea sylvatica var. sylvatica BATATA-MEXICANA, Lagenaria vulgaris CABAÇA, Aloysia triphylla LIMONETE, figo (folha), margarida, meliloto, salgueiro-branco, sálvia, Melissa officinalis ERVA-CIDREIRA.

MELANÓCITO: células de melanina.

MEMBRANA NUCLEAR: camada fina de tecido que recobre uma superfície, forra uma cavidade, divide um espaço ou órgão ou une estruturas adjacentes; meio poroso através do qual fluem substâncias que podem ser separadas ou concentradas por osmose, diálise, filtração etc.; carioteca.

MEMBRANA PLASMÁTICA: plasmalema; fina película lipoprotéica que delimita todos os tipos de células vivas.

MEMBROS: cada um dos quatro apêndices do corpo de alguns animais e do homem, providos de articulação e movimento e ligados ao tronco em pares simétricos, cujas funções principais são as de locomoção e, especialmente nos primatas, de preensão; pernas e braços.

MEMBROS, edemas (inchaço) das pernas ou pés: abacateiro (chá), abóbora (chá), angico, aroeira (fricções e chá), banana-de-mico (banhos), barba-de-velho, cabacinha (chá e banhos camomila, Cavalinha (chá e banhos), cabelo-de-milho, cambuí, cerejeira, chá-de-bugre, chapéu-de-couro, cedro, cipó-cabeludo, cipó-carijó (banhos), cipó-mil-homens, dorme-dorme, fedegoso, embaúba, goiabeira (banhos), lima-da-pérsia, pita (chá e banhos), picão, mamangaba (chá e banhos), porongaba (chá), salsa (chá), santos-filho, trapoeraba, urtigão (banhos), velame-do-campo.

MEMBROS, torpor ou adormecimento: ver a causa: ativar os membros. Veja circulação e estimulantes. abútua (chá da raiz), anis (chá), erva-de-santa-maria (chá de toda planta), imbiri (chá), guiné (chá, banhos ou compressas). Ginkgo-biloba.

MEMÓRIA MELHORA DA: Ginkgo-biloba, centella-asiatica, Ginseng-Brasileiro, Lecitina de Soja, Levedo de Cerveja, aveia, alfafa, catuaba, figo (comer o fruto e chá das folhas), fava (comer), feno-grego (1 colherinha de chá de pó do grão por dia), guiné (chá), lentilha (comer), margarida (chá das folhas ou flores), marapuama, mel puro, trigo, jatobá (seiva), sálvia-cidreira.

MENINGITE: inflamação das meninges. Procurar sem demora o médico; limão (tomar bastante suco), erva-moura (folhas em infusão), Maracujá, dedaleira, batata-purga (5 a 6 gramas por litro de água). Recomenda-se pôr compressas frias na cabeça, renovando-as quando esquentarem. Há gente que costuma amarrar fatias de cebola na planta dos pés ou colocar sal torrado e quente em saquinho sobre a cabeça, pimenta-malagueta (chá).

MENOPAUSA: interrupção fisiológica dos ciclos menstruais, devida à cessação da secreção hormonal dos ovários; período de cessação definitiva das regras (menstruação); açoita-cavalo (folhas), algodoeiro (casca, folhas e raiz), calêndula, carapiá (raiz), erva-de-passarinho, erva-moura, Maracujá (folhas), margarida, maria-mole, melão-de-são-caetano, pepino (um quarto de litro de suco dele sem casca, tomar por um certo tempo), erva-do-colégio ou sussuaiá (chá uns dias antes e depois das menstruações), parreirinha-do-mato, videira, (folhas nas hemorragias uterinas), trapoeraba, tília, salsa, maripuama, tarumã, salva, catuaba, caroba, agoniada, carapiá, mulungu, Cimicifuga.

MENORRAGIA: perda uterina excessiva de sangue, ocorrendo em intervalos regulares e sendo o período de perda mais duradouro que habital na mesnstruação. Excesso de fluxo menstrual; Cavalinha, bolsa-de-pastor, flor-da-noite, mil-em-rama, Óleo de Prímula.

MENOSTASE: qualquer supressão da menstruação; aipo (chá), arruda (chá fraco), artemísia, avenca, baunilha, calêndula, cabeça-de-negro (taiuiá), carapiá, salsa-de-horta, margarida, marroio-branco, Óleo de Prímula, abútua-miúda, alfazema, algodoeiro, angelicó, bucha, cardo-santo, guaiaco, jaborandi, limão, louro, manacá, melão-de-são-caetano, pipi, tejuco, timo, trevo-cheiroso, urtiga branca, vassourinha. Se o mal se prolongar, consultar um médico para determinar a causa.

MENSTRUAÇÃO abundante: Cavalinha, bolsa-de-pastor, flor-da-noite, mil-em-rama, Óleo de Prímula.

MENSTRUAÇÃO difícil: dismenorréia; alface, calêndula, iris (rizoma), joio, malva, malvaísco, maravilha (5g por xícara), mil-em-rama (planta florida), repolho (folhas, aplicar no baixo ventre), sabugueiro (flores), salsa (sementes, raiz ou folhas - 25g por xícara), agoniada, alecrim-jardim, algodoeiro, angélica, artemísia, azedeira, batata-de-purga, cainca, camomila-da-alemanha, camomila-romana, cana-do-brejo, cominho, cruá, fedegoso, funcho, hortelã, limão, losna, poejo, Óleo de Prímula.

MENSTRUAÇÃO, ausente ou suprimida: amenorréia; aipo (chá), arruda (chá fraco), artemísia, avenca, baunilha, calêndula, cabeça-de-negro (taiuiá), carapiá, salsa-de-horta, margarida, marroio-branco, Óleo de Prímula, abútua-miúda, alfazema, algodoeiro, angelicó, bucha, cardo-santo, guaiaco, jaborandi, limão, louro, manacá, melão-de-são-caetano, pipi, tejuco, timo, trevo-cheiroso, urtiga branca, vassourinha. Se o mal se prolongar, consultar um médico para determinar a causa.

MENSTRUAÇÃO dolorosa: alface, calêndula, iris (rizoma), joio, malva, malvaísco, maravilha (5g por xícara), mil-em-rama (planta florida), repolho (folhas, aplicar no baixo ventre), sabugueiro (flores), salsa (sementes, raiz ou folhas - 25g por xícara), agoniada, alecrim-jardim, algodoeiro, angélica, artemísia, azedeira, batata-de-purga, cainca, camomila-da-alemanha, camomila-romana, cana-do-brejo, cominho, cruá, fedegoso, funcho, hortelã, limão, losna, poejo, Óleo de Prímula.

MENSTRUAÇÃO, irregular ou atrasada: abútua, abacateiro (folhas secas), alfazema, agoniada (chá da casca), anis, aipo, angélica, arruda, avenca, calêndula (flor), carapiá, canela, cipó-mil-homens, cipó-são-joão, erva-cidreira, girassol (folhas), hortelã. melão-de-São-Caetano (suco das folhas), poejo, taiuiá, salsa (folhas ou sementes). Plantas que combatem as regras abundantes: algodoeiro (casca da raiz), beijo-de-moça, bolsa-de-pastor, calêndula, Cavalinha, mil-em-rama, Gengibre, verónica, zínia (folhas e flores), capim-pé-de-galinha. Veja também Emenagogas.

MERCÚRIO envenenamento por: anil, bardana. Chamar o médico.

MERISTEMA: tecido vegetal indiferenciado, do qual se originam novas células para a formação de outros tecidos.

MESOSSOMA: dobra ou invaginação da membrana citoplasmática em certas bactérias originando uma região onde se concentram as enzimas respiratórias.

METABOLISMO DE GORDURAS, distúrbios do: centella-asiatica, Alcachofra, Alcachofra, Ginkgo-biloba.

METABOLISMO: conjunto de todos os processos bioquímicos implicados na manutenção da vida de um ser.

METACÊNTRICO: cromossômo metacêntrico; aquele que está dividido ao meio pelo seu centrômero.

METÁFASE: fase da divisão celular que se caracteriza pelo pareamento dos cromossômos na linha equatorial da célula.

METRITE: inflamação do útero; açoita-cavalo, aipo, agoniada, assa-peixe, baunílha, abútua, barbatimão, caroba, carapiá, Panax ginseng, Ginseng-Brasileiro, camomila, espelina, fel-da-terra, erva-moura, erva-de-passarinho, fedegoso, Gengibre, Guaco, hortelã, Hamamelis, jequitibá (banho), jaborandi (chá), joão-da-costa, maceta. nabo, pariparoba, salva-cidreira, trevo (chá), tuia (chá), velame-do-campo (chá), cruá, limão, quitoco.

METRORRAGIA: hemorragia do útero; o mesmo que uterorragia; agoniada, algodoeiro, aroeira, barbatimão, casca-d’anta, cordão-de-frade, joão-da-costa, raiz de anil, urtiga-branca, bolsa-de-pastor. Consultar um médico.

MIALGIA: miodimia; dor nos músculos; Garra-do-Diabo.

MICÉLIO: conjunto de hífas que constituem os fungos com raízes de certas plantas.

MICOPLASMA: designação comum às bactérias diminutas do gênero Mycoplasma, Gram-negativas, imóveis, sem parede celular verdadeira e que não formam esporos.

MICOSE: qualquer doença na pele causada por fungos, extrato de Própolis.

MICROGNATIA: tamanho anormalmente pequeno, ou desenvolvimento insuficiente dos maxilares, esp. do maxilar inferior; micrognatismo; atrofia da mandíbula; má formação mandibular.

MICRÓTOMO: aparelho usado para se obter cortes finos de material biológico, com o objetivo de permitir a observação microscópica.

MICROTÚBULO: cada uma das estruturas tubulares protéicas envolvidas na ação de estruturas celulares contrácteis como os cílios e flagelos.

MICROVILOSIDADE: cada uma das dezenas de dobramentos microscópicos da membrana de certas células, o que aumenta sua capacidade de absorver substâncias.

MINERALIZANTE: substância rica em sais minerais importantes para a saúde humana.

MIOMA: tumor constituído de elemento(s) muscular(es); girassol mexicano, Unha-de-Gato, echinácea, Agaricus blazei.

MIOSINA: uma das proteínas que desliza sobre a actina para produzir a contração muscular.

MITOCÔNDRIA: organela citoplasmática das células eucariontes, responsável pela respiração celular; condrioma.

MITOSE: processo pelo qual uma célula eucarionte origina, em uma seqüência ordenada de etapas, duas células cromossômica e geneticamente idênticas.

MIXO: prefixo que significa "mucilagem" ou mistura.

MODERADOR DE APETITE: garcínia, chrolella, fenchi.

MOLÉSTIAS DA PELE: cipó suma, cipó cabeludo. Ver pele.

MONOCOTILEDÔNEAS: do grego: kotyedon; cavidade em forma de taça; subclasse de angiospermas, caracterizadas por diversas propriedades, entre as quais está a presença de uma única folha de semente (cotilédone).

MONOSSACARÍDEO: carboidrato de fórmula geral cn(h2o)n, onde n varia de 3 a 7; a glicose, por exemplo, é um monossacarídeo.

MORDEDURA venenosa: coração-de-jesus, erva-de-cobra, Guaco, guapeva, limão, marupá-do-campo, paracari, saião, salva, vassoura. Recorrer ao médico nos casos graves.

MOUSSE: substância de consistência leve que serve para dar volume e forma aos cabelos.

MUCILAGEM: substância gomosa encontrada nos vegetais. Polímeros de açúcares com propriedade de diminuir irritações locais da pele e mucosas, reco com uma camada protetora. Mucilaginosa que contém mucilagem.

MUCOSA GÁSTRICA: bardana, limão, malva, mil-em-rama, poejo, trevo-cheiroso, louro-prêto, candurango, agrião, celidônia, caqui, Gengibre, paratudo, hortelã, erva-de-santa-maria, tansagem (semente), araruta, arroz (água), alguns laxantes.

MUCOSIDADE PULMONAR: agrião, angélica, avenca, cocleária, limão, língua-de-vaca, malva, Óleo de Alho, paracari, poejo, trevo-cheiroso, vassourinha, vassourinha-do-campo, verônica, angico, bananeira (suco), caraguatá, camapu, capim-pé-de-galinha, cardo-santo, casca-de-anta, cebola, coqueiro, erva-macaé, erva-terrestre, umbaúba, grandiúva, xarope de guaco, hortelã, jatobá, mil-em-rama, mostarda, pessegueiro (resina), pinheiro (resina), rábano, sempre-viva, sálvia-cidreira, tuia, verbasco, violeta.

MUCOSIDADE: líquido viscoso segregado pelas mucosas.

MULTICELULAR: pluricelular; diz-se do organismo que é formado por muitas células.

MÚSCULO DOR NOS: arnica, erva-de-santa-maria, pomada de beladona.

MÚSCULO: produto para preservar os músculos (glicogênio - polissacarídeo (C6H10O5)nformado a partir de moléculas de glicose, utilizado como reserva energética e abundante nas células hepáticas e musculares: Produto para definição e ganho muscular, resistência física, protetor muscular, dores musculares, aliviar a fadiga física e mental, recuperaração de lesões, crescimento e regeneração muscular, otimizador metabólico nos processos de geração de energia, performance atlética.

MUTUALISMO: simbiose; relação ecológica interespecífica em que há vantagens recíprocas para as espécies que se relacionam; difere da protocooperação por ser, ao contrário dela, uma associação permanente e indispensável à sobrevivência das partes.

 

FITOMEDICINAL
Plantas e Ervas Medicinais - PLANTAMED