Plantamed
Última Revisão: 28/08/2014 17:05:02
PÁGINA INICIAL * Plantas por Nomes: POPULARES / CIENTÍFICOS.
Fotos por Nomes: POPULARES / CIENTÍFICOS * GÊNEROS * GLOSSÁRIO * DIVERSOS * PRODUTOS FITOTERÁPICOS

Ageratum conyzoides L. - MENTRASTO

Nome científico: Ageratum conyzoides L.

Família: Asteraceae.

Sinônimos botânicos: Ageratum arsenei B.L. Rob., Ageratum hirsutum Lam., Ageratum hirtum Lam., Ageratum latifolium Cav., Ageratum microcarpum (Benth.) Hemsl., Caelestina microcarpa Benth., Ageratum pinetorum (L.O. Williams) R.M. Kin g & H. Rob., Ageratum houstonianum Mill., Alomia microcarpa (Benth.) B.L. Rob., Alomia pinetorum L.O. Williams, Carelia conyzoides (L.) Kuntze, Coelestina microcarpa Benth., Eupatorium conyzoides (L.) E.H.L. Krause.

Outros nomes populares: erva-de-são-joão, camará-opela, catinga-de-barrão, catinga-de-bode, catinga-de-borrão, celestina, erva-maria, erva-de-santa-lúcia, erva-de-santa-luzia, erva-de-são-josé, maria-preta, mentraço, mentraz, mentruz, picão-roxo, são-joão.

Constituintes químicos: resinas, mucilagens, ácido hidrociânico, alcalóides vaso-constritores, saponinas, princípios amargos e taninos.
Os óleos essenciais contém: a e b-pineno, mirceno, a e b-felandreno, sesquifelandreno, cadina-1,4-diene, elemol, a e g-terpineno, r-cimeno, ocimeno, b-cariofileno, eugenol, g e d-cadineno, a-tujeno, benzaldeído, sabineno, sabinenohidrato, limoneno, 1-8 cineole, cis-b-ocimeno, terpinoleno, metileugenol, linalol, a-terpineol, citronelol, b, g e d-elemeno, a-gurjuneno, a-cubebeno, a-copaeno, b-bourboneno, a-bergamoteno, E-b-farneseno, a-humuleno, precoceno (cumarina), germacrenoD, b-bisaboleno, nerolidol, spathulenol, epóxido de cariofileno, dihidrometoxiencecalina, dihidroencecalina, encecalina; cromonas, benzofuranas, flavonóides (ageconiflavona A, B e C); alcalóides pirrolizidínicos (equinatina e licopsamina); flavonóides (eupalestina), fridelina, n-hentriacontano, n-heptacosano, lideroflavona, nobiletina, n-nonacasona, quercetina, b-sisterol, estigmasterol, n-ticarcontano, ageratocromeno, adineno, dimetóxi-ageratocromeno.
O exocarpo do fruto contém fitomelano.

Propriedades medicinais: amarga, analgésica, antiblenorrágica, antidiarréica, antidisentérica, antiespasmódica, antiinflamatória, anti-reumática, aperiente, aromática, carminativa, cicatrizante, diurética, emenagoga, estimulante, febrífuga, mucilaginosa, tônica, vasodilatadora.

Indicações: afecções das vias urinárias, amenorréia, artrose, beribéri, bronquites, caspa, catarros, cólicas e gases intestinais, cólicas uterinas, contusões, diarréia, disenteria, dores musculares, estimulante do apetite, febres, ferimentos abertos, gonorréia, gripes, hemorragias, perfumar e suavizar o cabelos, pós-parto, menopausa, pneumatose do tubo digestivo, resfriados, reumatismo agudo, rinite alérgica, sinusite, tensão-pré-menstrual, tosses.

Parte utilizada: parte aérea (folhas, sementes, flores), de preferência frescas.

Contra-indicações/cuidados: a planta contém alcalóides pirrolizidínicos que são hepatotóxicos. Não ultrapassar as doses recomendadas. Contra-indicada para diabéticos. Os tratamentos longos devem ser interrompidos por uma semana a cada mês.
Altas doses por longos períodos provoca hipertensão arterial.

Modo de usar:
- pó das folhas bem secas e, bem peneiradas. Pode-se colocar em cápsulas gelatinosas de 200 mg. Tomar uma cápsula 2 ou 3 vezes ao dia. Pode, também, usar meia colherinha de café do pó misturado com mel, ou com água e açúcar 3 a 4 vezes ao dia;
- decocção de 4 a 6 g das folhas frescas (duas a três folhas). Tomar na dose 2 a 3 xícaras por dias: cólicas menstruais, resfriados, cólicas flatulênicas e uterinas, amenorréia, artroses, perfumar e suavizar o cabelos, caspa, beriberi, contusões, ferimentos abertos, infecções das vias urinárias;
- cataplasma (uso externo), planta machucada, sobre as articulações: reumatismo;
- TM (tintura-mãe) a 10%: 50 g das partes aéreas em 500 ml de álcool a 50% (misturar 250 ml de água em 250 ml de álcool absoluto). Deixar em maceração de 2 semanas. Prensar, deixar durante 48 horas e então filtrar.
- infusão de 1 xícara (das pequenas de cafezinho) da planta seca picada em ½ litro de água. Tomar 1 xícara (chá) de 4 em 4 horas: cólicas menstruais;
- tintura de 1 xícara (das pequenas de cafezinho) da planta fresca picada em 5 xícaras de álcool. Deixar por uma semana, espremer e filtrar. Tomar 10 gotas em água 2 vezes ao dia (cólicas) ou aplicar em massagens locais (reumatismo/artrose);
- pó: 1 colher das de café, do pó em água ou suco de frutas para cada dose a ser tomada. Tomar 3 a 4 vezes no dia: artrose;
- decocção de 20 g da planta inteira em 1 litro de água. Deixe amornar e despeje numa vasilha para mergulhar os pés ou as mãos durante 20 minutos, 2 vezes ao dia ou usar em compressas: reumatismo e artrose, analgésica e antiinflamatória;
- infusão de 1 colher de sopa da planta fresca em 1 xícara de água fervente. Abafe por 10 minutos e tome duas vezes ao dia.
- alcoolatura de uma xícara das de cafezinho da planta fresca para cada 5 xícaras de álcool. Tomar 10 gotas em água 2 vezes ao dia (cólicas) ou aplicar em massagens tópicas: reumatismo e artrose;
- infusão de 20 g da planta por litro de água. Tomar 4 a 5 xícaras por dia;
- suco da planta fresca ou extrato da planta seca: inalação para renite e alergia, sinusite; hemorragias pós-parto;
Obs.: Utilizar no máximo 30 a 50 g da planta in natura ao dia.

Foto é encontrada em:
Ageratum-conyzoides.html
Ageratum-conyzoides2.html
Ageratum-conyzoides3.html

Algumas espécies do gênero: Ageratum.

Se você tem dúvidas quanto ao significado de alguma das palavras usadas nesta página consulte no Glossário.

By Zulmiro Fonseca Google +