Plantamed
Última Revisão: 05/01/2014 13:38:21
PÁGINA INICIAL * Plantas por Nomes: POPULARES / CIENTÍFICOS.
Fotos por Nomes: POPULARES / CIENTÍFICOS * GÊNEROS * GLOSSÁRIO * DIVERSOS * PRODUTOS FITOTERÁPICOS

Aloe vera L. ex Webb - BABOSA MEDICINAL

Nome científico da Babosa, Aloe vera: Aloe vera L. ex Webb.

Família da Babosa, Aloe vera: Liliaceae.

Sinônimos botânicos da Babosa, Aloe vera: Aloe barbadensis DC.; Aloe barbadensis Mill., Aloe barbadensis Mill. var. vulgaris, Aloe pemk., Aloe perfoliata Vell.; Aloe perfoliata var. vulgaris Aubl., Aloe vera (L.) Burm. f., Aloe vulgaris Lam.

Outros nomes populares da Babosa, Aloe vera: aloé vulgaris, aloé barbadensis, caraguatá, erva babosa, aloé perfoliata, babosa-de-botica, babosa-folha-miúda, babosa-de-jardim, caraguatá-de-jardim. Aloes (latim), aloe (inglês, italiano), áloe (espanhol), aloés (francês).

Constituintes químicos da Babosa, Aloe vera: polissacárido (glucose); prostaglandinas (ácidos gordos cíclicos e oxigenados); outros ácidos gordos (gama-linoleico); prostaglandinas; enzimas (amilase); antraquinonas (aloína); aminoácidos essenciais (lisina, isoleucina, fenilanina, valina, leucina, mettionina, triptofano e teonina); aminoácidos não essenciais (ácido aspártico, ácido glutâmico, alanna, prolina, histidina, serina, glicina, arginina, tirosina); vitaminas (vitaminas A, B1, B5, B6, B12, C, E); sais minerais (cálcio, fósforo, cobre, ferro, magnésio, manganês, potássio, sódio, titânio, zinco, iodo, enxofre, níquel, boro). Barbalodina; aloquinodina; emodina; aloetina; ácido pícrico; resinas.

Propriedades medicinais da Babosa, Aloe vera: adstringente, anestésica, anticancerígena, anti-hemorrágica, antiinflamatório, antioftálmica, anti-pruritico, anti-séptica, antitóxico, bactericida, cicatrizante, colerética, dilatadora capilar, emoliente, estimulante granulatório, fungicida, hidratante, limpador natural, proteolítico, virucida, vulnerária.

Indicações da Babosa, Aloe vera: acne, alopecia, aids, anemia, arteriosclerose, artrite, colite, constipação, cancro (de pele, digestivo e do cólon), dermatite, disenteria, doenças dos olhos, dor de cabeça, dor muscular, erupção cutânea, esclerose múltipla, estimulante do crescimento, ferimentos externos, gripe, hipertensão, hidratar a pele, infecção de pele, inflamação em geral, inflamação intestinal, insônia, pé de atleta, problema digestivo, queda de cabelo, queimaduras do sol e do fogo, reumatismo, rins, seborreia, tuberculose, úlceras pépticas e estomacais.

Parte utilizada da Babosa, Aloe vera: seiva das folhas.

Contra-indicações da Babosa, Aloe vera: uso interno para crianças, mulheres grávidas, que amamentam, no período da menstruação (provoca congestionamento dos órgãos pélvicos), com inflamações uterinas e ovarianas, predisposição ao aborto, também para aqueles que sofrem de hemorróidas, fissuras anais, cálculos da bexiga, varizes, afecções renais, enterocolites, apendicites, prostatites, cistites, disenterias, nas nefrites. Ter cautela no uso interno, pois em doses acima do normal podem provocar nefrites. O uso externo deve ser preferido. O uso externo da polpa ocasionalmente pode ressecar excessivamente a pele, neste caso é também contra-indicada para tratamento de doenças cutâneas.

Efeitos colaterais da Babosa, Aloe vera:
- Ocasionalmente dores abdominais, fortes diarréias (que os defensores do uso afirmam ser o “efeito limpeza”) e, em doses elevadas, pode causar inflamação nos rins.
- O uso interno prolongado provoca hipocalemia, diminui a sensibilidade do intestino, necessitando aumento gradativo da dose, ocasionando o surgimento de hemorróidas. Pode causar irritação dérmica e ocular, além de intoxicação aguda, podendo levar à morte. 8 g do pó pode até levar a morte.
- Em doses elevadas podem ocorrer desmaios, hipotensão, hipotermia e nefrite.

Modo de usar da Babosa, Aloe vera:
- folha; seiva e polpa: queimadura, antioftálmica, entorse, contusão, retite, hemorróidas, dor reumática, queda de cabelo.
- resina, polpa, tintura e suco das folhas: antiinflamatória; analgésica; anti-séptica; emoliente; adstringente; colerética; vulnerária e anticancerígena.
Uso interno:
- suco fresco: anti-helmíntico;
- resina (deixa-se as folhas penduradas com a base cortada para baixo por 1 ou 2 dias, esse sumo é seco ao fogo ou ao sol. Quando bem seco, pode ser transformado em pó): 0,1 a 0,2 g dissolvido em água com açúcar, como laxante;
Uso externo:
- cataplasma 3 vezes ao dia: queimadura;
- supositório: retite, hemorróidas;
- tintura (50 g de folhas descascadas, trituradas com 250 ml de álcool e 250 ml de água. Coar em seguida): usar em compressas e massagens nas contusão; entorse, dor reumática.

Foto da Babosa, Aloe vera é encontrada em:
Aloe-vera.html
Aloe-vera2.html
Aloe-vera3.html

Algumas espécies do mesmo gênero da Babosa, Aloe vera: Aloe.

Se você tem dúvidas quanto ao significado de alguma das palavras usadas nesta página consulte no Glossário.

By Zulmiro Fonseca Google +