PÁGINA INICIAL Plantamed
Plantas por Nomes: POPULARES / CIENTÍFICOS.
Fotos por Nomes: POPULARES / CIENTÍFICOS
GÊNEROS * GLOSSÁRIO * DIVERSOS * PRODUTOS.

Chenopodium ambrosioides L. - ERVA-DE-SANTA-MARIA


Nome científico: Chenopodium ambrosioides L.

Família: Chenopodiaceae.

Sinônimos botânicos: Ambrina ambrosioides (L.) Spach, Ambrina parvula Phil., Ambrina spathulata Moq., Atriplex ambrosioides (L.) Crantz, Blitum ambrosioides (L.) Beck, Chenopodium anthelminticum L., Chenopodium integrifolium Vorosh., Chenopodium spathulatum Sieber, Chenopodium suffruticosum subsp. remotum Vorosch, Chenopodium suffruticosum Willd.

Outros nomes populares: ambrosina, ambrisina, ambrósia, ambrósia-do-méxico, anserina-vermífuga, anserina-vermes, apazote, canudo, caacica, canudo, chá-da-espanha, chá-do-méxico, chá-dos-jesuítas, cravinho-do-campo, cravinho-do-mato, erva-mata-pulgas, erva-das-cobras, erva-formigueira, erva-vomiqueira, erva-das-lombrigas, erva-de-bicho, erva-embrósia, erva-pomba-rota, erva-do-méxico, erva-formiga, erva-lombrigueira, erva-pomba-rola, erva-santa, lombrigueira, mastruço, mastruz, matruço, mata-cabra, mata-cobra, matruz, menstruço, mentrasto, mentraz, mentrei, mentrusto, mentruz, menstruz, pacote, quenopódio, trevo-de-santa-luzia, uzaidela.

Constituintes químicos: Óleos essenciais, contendo ascaridol (principalmente nas sementes), anetol (éster fenólico), safrole, N-docosano, N-hentriacontano, N-heptacosano, N-octacosano, b-pineno, methadieno, dimetilsulfóxido, d-terpineol, aritasona, salicilato de metila, cânfora, ambrosídeo, betaína, kaempferol rhamnosídeo, santonina, chenopodium saponina A, chenopodosídeos A e B, cineol, p-cimeno, 3-0-glicosídeo de quercitina, iso-hametina, pinocarvona, quenopodina, histamina, limoneno, glicol, ácidos butírico e salicílico, ácidos orgânicos, taninos, terpenos, carveno, p-cimol, linomeno, pectina, sais minerais.

Propriedades medicinais: abortiva, antiinflamatória, anti-helmíntica, antitumoral antiviral, antiasmática, antiespasmódica, antipalúdica, aromática, antiulcerosa, antifúngica, anticancerígena, antiinflamatória, amebicida, antigripal, antinevrálgica, anti-hemorroidária, antimalárica, anti-séptica tópica, béquica, carminativa, cicatrizante, diaforética, digestiva, diurética, emenagoga, emoliente, estimulante, estimulante respiratória, estomacal, eupéptica, parasiticida, peitoral, purgante, sedativa, sudorífica, tônica, vermífuga (Ascaris e Oxyuris), vulnerária.

Indicações: angina, asmas, aumentar a transpiração, bronquite, cãibras, catarro bronquial, cicatrização, circulação, contusões, estômago, fraturas, fortificante dos pulmões, fungos de solo, gripe, hemorragia interna, hemorróidas, infecção pulmonar, insetos caseiros (pulga, piolho, percevejo), insetos como a Scrobipalpula absoluta (traça do tomateiro) e Spodoptera frugiperda (lagarta do cartucho do milho), laringites, má circulação, parasitas do intestino em geral (principalmente ascárides, nemátodas, oxiúros), pé-de-atleta, picadas de insetos, relaxar espasmos, tosse, tuberculose, varizes, vias respiratórias.

Parte utilizada: folhas, frutos.

Contra-indicações/cuidados:
Em alta dose é extremamente tóxica, podendo causar a morte. É abortiva e contra-indicada para menores de 2 anos. O uso interno deve ser orientado por profissional da área.
O óleo essencial da planta pode causar náuseas, vômitos, depressão do sistema nervoso, lesões hepáticas e renais, surdez, transtornos visuais, problemas cardíacos e respiratórios.
Pode produzir efeitos tóxicos por acumulação.
Tem sido observada uma ação carcinogênica da planta em ratas. Sementes podem induzir tumores no estômago. Induz lesões hepáticas, de ossos e glomerulares de caráter reversível em suínos.
O ascaridol pode resultar, em doses elevadas, em cefalalgia, taquicardia, prostração e até a morte, devido a parada respiratória. Pode deixar efeitos colaterais como irritação nos rins, vômitos, convulsões, náuseas e até coma.
A dose letal de ascaridol em ratos é de 0,075mg/kg.

Efeitos colaterais: em alta dosagem, é venenosa. Pode provocar irritação na pele e mucosas, vômito, vertigem, dor de cabeça, danos nos rins e no fígado, colápso circulatório e eventualmente morte. A ingestão de infusão ou extrato por mulheres grávidas pode provocar aborto.

Modo de usar: extrato fluído, tintura, essência, e xarope, in natura, infusão, decocção, extrato fluido, tintura, xarope etc.
- Cataplasma: misturar 1 xícara (tipo cafezinho) de vinagre e uma colher (tipo sopa) de sal e amassar as folhas da planta nesta mistura até obter uma papa. Aplicar o cataplasma sobre a afecção e enfaixar: tumor, angina, infecções pulmonares, contusões, tremor da vista, afecções discrósicas do aparelho digestivo, espasmos musculares, palpitações do coração, má circulação do sangue, equimoses, dispepsias, insônia, corrimento vaginal, úlceras, varizes, hemorragia interna, cãibras, ancilostomose e picada de animais peçonhentos, dança-de-são-guido, doenças, traumatismos ósseos, nervosas e indigestões;
- Infusão: 1 xícara de cafezinho de planta fresca com sementes em 1/2 litro d'água, tomar 1 xícara de chá de 6 em 6 horas (vermífugo, estomáquico);
- 20 a 30g da planta verde em 1litro de água; tomar 3 xícaras ao dia;
- 10g de folhas em 1 litro de água. Tomar 1 gole de hora em hora. Após, tomar óleo de rícino para facilitar a expulsão dos vermes;
- Suco: misturar 1 copo da planta picada, com sementes, em 2 copos de leite e bater no liquidificador. Tomar 1 copo de suco por dia, durante 3 dias seguidos: vermífugo;
- Sumo: (peitoral) 2 a 4 colheres (sopa) do sumo das folhas para 1 xícara (chá) de leite, 1 vez ao dia. Menores de 2 anos, tomar metade da dose.
- Sumo: 1 copo da planta picada com sementes para 2 copos de leite, bater no liquidificador, tomar 1 copo de suco 1 vez ao dia por 3 dias seguidos: fortificante dos pulmões, combate a gripe, vermífugo;
- O suco da planta pisada é, em algumas localidade usada como vermífugo, porém o óleo é sempre preferível, já pelo volume mínimo a empregar, por sua ação muito mais enérgica.
- Óleo essencial: diluir 1ml do óleo da planta em 30ml de óleo de castor. Somente crianças acima de 5 anos poderão receber o produto: verminose;
- macerado pode ser usado na forma de compressas, abluções e banhos: estomáquica, diurética, vermífuga, sudorífera, angina, infecção pulmonar, cicatrizante e contusão (uso externo);
- Geléia: pegar 4 bananas nanicas maduras com casca, picar 1 copo de folhas de erva-de-santa-maria com sementes, meio copo de hortelã, 1 copo e meio de açúcar. Triturar bem as plantas em um pilão, pode-se adicionar um pouco de água, em seguida juntar a banana e o açúcar, amassar bem. Levar ao fogo até dar o ponto de geléia, o que ocorre em poucos minutos. Dar 1 colher das de chá duas vezes por dia, pura ou passar na bolacha, pão, etc. (vermífugo);
- Folhas cozidas com sal, desincha pernas gotosas, afecções da pele, distúrbios renais, cólicas, dores de estômago, tuberculose;
- Outros usos: elimina e repele pulgas e percevejos (colocar os ramos debaixo dos colchões e varrer a casa utilizando-os como vassoura).
Veja Algumas espécies do gênero: Chenopodium.

Foto é encontrada em:
http://www.kuleuven-kortrijk.be/facult/wet/biologie/pb/kulakbiocampus/lage%20planten/Chenopodium%20ambrosioides%20-%20Welriekende%20ganzevoet/welriekende%20ganzevoet.htm
http://www.hear.org/starr/images/species/?q=chenopodium+ambrosioides&o=plants
www.missouriplants.com/Greenalt/Chenopodium_ambrosioides_page.html
http://hortiplex.gardenweb.com/plants/p1/gw1009492.html
http://plants.usda.gov/java/profile?symbol=CHAM
http://calphotos.berkeley.edu/cgi/img_query?where-genre=Plant&where-taxon=Chenopodium+ambrosioides
http://www.noble.org/WebApps/PlantImageGallery/Plant.aspx?PlantID=82&PlantTypeID=1
http://www.keiriosity.com/gallery/main.php/v/plants/Chenopodiaceae/Dysphania_ambrosioides/

Se você tem dúvidas quanto ao significado de alguma das palavras usadas nesta página consulte no Glossário.



Página revisada: 09/07/2015 14:40:13, By Zulmiro Fonseca Google +