Plantamed
Última Revisão: 05/01/2014 17:18:19
PÁGINA INICIAL * Plantas por Nomes: POPULARES / CIENTÍFICOS.
Fotos por Nomes: POPULARES / CIENTÍFICOS * GÊNEROS * GLOSSÁRIO * DIVERSOS * PRODUTOS FITOTERÁPICOS

Pfaffia glomerata (Spreng.) Pedersen. - GINSENG-BRASILEIRO

Nome científico Pfaffia glomerata (Spreng.) Pedersen.

Família: Amaranthaceae.

Sinônimos botânicos: Alternanthera glauca Griseb., Gomphrena dunaliana Moq., Gomphrena glauca (Mart.) Moq., Gomphrena luzulaeflora (Mart.) Moq., Gomphrena stenophylla Spreng., Iresine glomerata Spreng., Mogiphanes dunaliana (Moq.) Gris., Mogiphanes glauca (Mart.) Gris., Pfaffia dunaliana (Moq.) Schinz, Pfaffia glauca (Mart.) Spreng., Pfaffia iresinoides var. angustifolia Stutzer, Pfaffia luzulaeflora (Mart.) D. Dietr., Pfaffia stenophylla (Spreng.) Stuchlik, Sertuernera glauca Mart., Sertuernera luzulaeflora Mart.

Outros nomes populares: corrente, paratudo, ginseng-do-brasil, pfáffia, Carango-sempre-viva, corango-sempre-viva.

Constituintes químicos: Rubrosterone, ácido oleanólico, b-glucopiranosil oleanolato, saponinas, ácido pfáfico (inibidor de tumores e células malignas), ecdisterona, alantoína (cicatrizante), estigmasterol, germânio (oxigenação celular), sitolesterol, e b-ecdisona.

Propriedades medicinais: afrodisíaca, analgésica, ansiolítica, anticancerígena, antidiabética, antiinflamatória, antimicrobiana, antioxidante, anti-reumática, antitérmica, antitumoral, aperiente, cicatrizante, estimulante da circulação periférica, estimulante do sistema linfático, hipocolesterolêmica, imunoestimulante, leucocitogênico, miorrelaxante, rejuvenescedora, revitalizante, tranqüilizante, tônica geral, vulnerária.

Indicações: afecção hepática, anemia, arteriosclerose, artrite, artrose, ativar a memória, aumentar a força muscular, circulação, circulação periférica, colesterol, diabete, diminuir tremores nas pessoas idosas, dor, esgotamento, estimular a força muscular, estimular a oxigenação celular e a circulação coronariana, estimular o apetite, estresse, estrias, fadiga física e intelectual, favorecer a produção do estrogênio, febre, flacidez da pele, hemorróidas, inflamação, inibir o crescimento de células tumorais, irregularidades circulatórias, labirintite, leucemia, moléstias do aparelho digestivo, tumor do sarcoma, varizes.

Parte utilizada: raízes, folhas.

Contra-indicações/cuidados: não encontrados na literatura consultada.

Efeitos colaterais: não encontrados na literatura consultada.

Modo de usar:
- Decocção: 10 g da raiz em 1 litro de água. Tomar 2 xícaras 1 vez ao dia;
- Cápsulas: tomar 1 cápsula a cada 6 horas;
- Pó: picar a raiz, desidratar, secar, moer e misturar 1 colher das de sobremesa do pó com leite. Tomar 2 a 3 vezes ao dia (tônico geral);
- Extrato hidroalcoólico: 3 colheres das de sopa do pó em 100 ml de álcool de cereais a 70 graus e 50 ml de água destilada. Macerar por 5 dias. Coar e tomar 1 colher das de café diluída em água, 2 a 3 vezes ao dia (estimulante);
- Ungüento: misturar 1 colher das de chá do pó ou 1 colher das de sopa do extrato hidroalcoólico em 3 colheres de vaselina. Aplicar topicamente em ferimentos como cicatrizante.

Algumas espécies do gênero: Pfaffia.

Onde encontrar: cresce espontaneamente nas barrancas do rio Paraná, Mato Grosso, Goiás e norte de Minas Gerais. Em Santa Catarina, só em Porto União.


By Zulmiro Fonseca Google +