Plantamed
Última Revisão: 05/01/2014 17:18:19
PÁGINA INICIAL * Plantas por Nomes: POPULARES / CIENTÍFICOS.
Fotos por Nomes: POPULARES / CIENTÍFICOS * GÊNEROS * GLOSSÁRIO * DIVERSOS * PRODUTOS FITOTERÁPICOS

Plantago major L. - TANCHAGEM

Nome científico Plantago major L.

Família: Plantaginaceae.

Sinônimos botânicos: Plantago borysthenica (Rogow.) Wissjul., Plantago dregeana Decne., Plantago latifolia Salisb., Plantago major b. borysthenica Rogow., Plantago major fo. scopulorum Fries, Plantago officinarum Crantz.

Outros nomes populares: cinco-nervos, erva-de-orelha, sete-nervos, plantagem, tanchagem-maior, tansagem, tansagem-maior, tranchagem, tranchás, transage, transagem. planten mayor (espanhol), grand plantain (francês), great plantain (inglês), piantaggine maggiore (italiano).

Constituintes químicos: ácido ascórbico, ácidos benzóico, ácidos carboxílicos fenólicos, ácido cítrico, ácido hidroxicinâmico, ácidos orgânicos (ácido clorogênico, ácido ursólico; ácido silícico), alcalóides (plantagonina, indicaína), alantoína, apigenina, arabinogalactano, aucubina, b-sitosterol, catalpol, colina, cumarina, enzimas (emulsina e invertina), esculotina, escutelareína, fitoquinona, flavonóides (baicaleína, apigenina, hispidulina, luteolina, nepetina, escutelareína, ácido sinárgico, plantajosídeo), heterosídeos ((0,37%)aucubigenina), loliólido, lignanos 3,5-dihidroxicinamato de metila, ácidos cumárico, ferúlico e cafêico, plantamajosídeo, plantamosídeo, verbascosídeo e siringina), glicosídeos de aucubina, glucomanano, histamina, indicaina, lignanos 3,5-dihidroxicinamato de metila, ácidos (cumárico, ferúlico e cafêico), p-hidroxibenzóico, plantamajosídeo, plantamosídeo, verbascosídeo e siringina), loliólido, luteolina, metilcatalpol, monoterpenos (asperulosídeo, aucubina, glicosídeos de aucubina, melitosídeo e geniposídeo), mucilagens, mucopolissacarídeos, oleanólico, óleo essencial (0,2%), pectina, p-hidroxibenzóico, plantagonina, polifenóis, resina, rhamnogalacturonano, sais de potássio (0,5%), salicílico, saponinas, taninos (5,7%), triterpenos (b e g-amirina, amirina e catapol), vitaminas A, C e K. As sementes contém: antraquinonas, galactose, glicose, xilose, arabinose, rhamnose, ácidos galacturônicos, planteose, plantabiose, sacarose, frutose, óleos voláteis e fixos, tanino, pectina, sais minerais, enxofre, citrato de potássio.

Propriedades medicinais: adstringente, analgésica, antidiarréica (folha), anti-hemorrágica, antiinflamatória, antimicrobiana, antipirética, anti-reumática, antiulcerogênica, béquica, anti-hemorroidária, antitabagismo, bactericida, cicatrizante, depurativa, descongestionante, digestiva, diurética, emenagoga, emoliente, expectorante, hemostática, laxativa leve (sementes), oftálmica, resolutiva, sedativa, tônica, vulnerária.

Indicações: acne, ácido úrico, aftas, afecções hepáticas, amigdalite, anemia, angina, apendicite crônica, azia, bronquite, câncer, catarros pulmonares, cistite, cólica infantil, conjuntivite, cravos, debilidade, diarréia, disenteria, distúrbios renais, disúria, edema necrótico, enxaquecas, epistaxe, espinhas, estomatite, faringite, febres intestinais, flebite, feridas, fissura no bico dos seios, furunculoses, gastrite, gengivas fracas, gengivite, gota, hematuria, hemoptise, hemorragias, icterícia, impurezas na pele, irritações nos olhos, inflamações (bucofaringeanas, dérmicas, gastrintestinais e das vias respiratórias), irritação na pele pós-sol, infecções, laringite, litíase urinária, nefrite, obstipação, parotidite, paludismo, picadas de insetos, prostatite, psoríase, queimaduras, resfriado, sinusite, terçol, tosses, traqueobronquite, tumores, úlcera gástrica, úlceras intestinais, uretrite crônicas, varizes.

Parte utilizada: folhas (suco na primavera, na floração), raiz (todo ano), sementes maduras (estação seca).

Contra-indicações/cuidados: constipação e fezes muito ressecadas e durante a gestação.
Pode causar arritmia e parada cardíaca, reações alérgicas e irritações. O pólen é propagador da polinose (alergia). Há casos de choque anafilático com sementes de tanchagem.

Modo de usar:
- folhas na alimentação: bolinhos, refogados e ensopados; em carnes, arroz e feijão, omeletes, pastéis, rocambole salgado e empanados.
- decocção de 15 a 20g/dia (folhas) ou 9 a 15g/dia (sementes). Uso geral.
- decocção para gargarejo e emplaustros para tratamento de úlceras, hemorróidas e ferimentos: ferver 60 g de folhas e/ou raízes em 1 litro de água. Fazer gargarejos para afecções bucofaringeanas.
- infusão das sementes: adicionar 1 colher das de sopa de sementes em 1 copo de água fervente. Deixar 1 noite em maceração e tomar no dia seguinte, em jejum, como laxante suave.
- infusão das folhas: uma xícara das de cafezinho de folhas frescas picadas em ½ litro de água. Tomar 1 xícara de chá a cada 6 horas para o tratamento de infecções bucofaringeanas e 1xícara a cada 8 horas para problemas gastrintestinais. 30 g de folhas para 1 litro de água. Tomar 3 a 4 xícaras ao dia.
- tintura: 1 colher sopa, 4 vezes ao dia. Tintura mãe: 30 gotas, 3 vezes ao dia.
- cataplasma: colocar as folhas frescas amassadas sobre feridas (cicatrizante).

Algumas espécies do gênero: Plantago.


By Zulmiro Fonseca Google +