Plantamed
Última Revisão: 28/08/2014 17:05:05
PÁGINA INICIAL * Plantas por Nomes: POPULARES / CIENTÍFICOS.
Fotos por Nomes: POPULARES / CIENTÍFICOS * GÊNEROS * GLOSSÁRIO * DIVERSOS * PRODUTOS FITOTERÁPICOS

Tanacetum vulgare L. - CATINGA-DE-MULATA

Nome científico: Tanacetum vulgare L.

Família: Asteraceae.

Sinônimos botânicos: Chrysanthemum tanacetum Vis., Chrysanthemum uliginosum, Chrysanthemum vulgare Bernh., Chrysanthemum vulgare var. Boreale (Fisch. Ex DC.) Makino ex Makino & Nemoto, Pyrethrum vulgare (L.) Boiss., Tanacetum boreale Fisch. Ex DC., Tanacetum crispum Steud., Tanacetum umbellatum Gilib., Tanacetum vulgare var. Boreale (Fisch. Ex DC.) Trautv. & C.A. Mey.

Outros nomes populares: atanásia, atanásia-das-boticas, erva-contra-vermes, erva-de-são-marcos, erva-dos-vermes, erva-lombrigueira, palma, tanaceto, tanásia, tasneira. Tanarida (espanhol); balsamita menor, hierba lombriguera, palma imperial, palmita de la India, tanaceto (casteliano); tanaise commune, tanaisie (francês); tansy, common tansy, bitter buttons, hindheal, parsley fern, wild quinine (inglés); tanaceto (italiano), ch’i-ai (chinês).

Constituintes químicos: ácido tanásico, tanacetona, lactonas sesquiterpênicas (partenolídeo), flavonóides (flavona eupatilina), esteróis, glicose, ácidos cítrico, butírico e oxálico, tuiona, canfol, tanino, resina, vitamina C.
- sumidades floridas contém 0,1 a 0,6% de óleo essencial e 7,64% de cinzas.

Propriedades medicinais: aromática, antiasmática, antibacteriana, antiespasmódica, anti-helmíntica, anti-histérica, antiinflamatória, antinevrálgica, anti-reumática, antiulcerogênica, béquica, carminativa, digestiva, diurética, emenagoga, estimulante, estomáquica, febrífuga, hemostático, remineralizante, sudorífera, tônica, vermífuga.

Indicações: aerofagia, afecções nervosas, bronquite, clarear manchas de pele, contusão, dismenorréia, dores articulares, dores musculares, dor de dente, dores reumáticas, eliminar furúnculos, emenagoga, entorse, epilepsia, epistase, feridas, flatulência, gota, histeria, infecções na pele, inflamação, menstruação, parasitoses, pertubações gástricas, picada de insetos, problemas menstruais, repelir insetos, vermes intestinais (lombrigas e oxiúros), rins.

Parte utilizada: folhas, flores.

Contra-indicações/cuidados: gestantes, lactantes, crianças. O ácido tanásico e a tanacetona são tóxicos. Doses excessivas podem causar intoxicações.
As doses devem ser determinadas com grande prudência, pois todo o excesso de consumo provoca uma congestão da região da bacia (órgãos abdominais), com lesões renais e nervosas, inflamação dos órgãos nutricionais e sexuais, vômitos, convulsões, ação vasodilatadora em gestantes, fica presente no leite das lactantes.
A essência da planta, injetada na veia de animais, provoca convulsões semelhantes às da hidrofobia, inflamação no tubo digestivo, podendo resultar em espasmos violentos, paralisia do coração e morte. O óleo pode causar dermatite de contato. Aborto.

Modo de usar: infusão, decocção, extrato fluido.
- infusão de 2 g de folhas secas em 200 ml de água. Tomar 2 a 3 xícaras (chá) ao dia;
- infusão de 20 g de flores em meio litro de água fervente. Filtrar quando estiver morno e tomar 2 xícaras ao dia: dismenorréia;
Como vermicida é necessário usar purgante depois de usar o cravo-de-defunto pois ele paralisa os vermes intestinais (lombrigas e oxiúros), e não chegua a matá-los, mas facilita a sua expulsão.

Algumas espécies do gênero: Tanacetum

Foto é encontrada em:
www.henriettesherbal.com/pictures/p13/pages/tanacetum-vulgare-1.htm.
www.henriettesherbal.com/pictures/p13/pages/tanacetum-vulgare.htm.
www.henriettesherbal.com/pictures/p13/pages/tanacetum-vulgare-4.htm.
www.henriettesherbal.com/pictures/p13/pages/tanacetum-vulgare-5.htm.


By Zulmiro Fonseca Google +