Plantamed
Última Revisão: 05/01/2014 14:17:33
PÁGINA INICIAL * Plantas por Nomes: POPULARES / CIENTÍFICOS.
Fotos por Nomes: POPULARES / CIENTÍFICOS * GÊNEROS * GLOSSÁRIO * DIVERSOS * PRODUTOS FITOTERÁPICOS

Zingiber officinale Roscoe - GENGIBRE

Nome científico: Zingiber officinale [Willd.] Roscoe.

Família: Zingiberiaceae.

Sinônimos botânicos: Amomum zingiber L., Curcuma longifolia Wall, Zingiber aromaticum Noronha, Zingiber majus Ramphius, Zingiber missionis Wall, Zingiber sichuanense Z.Y. Zhu et al., Zingiber zingiber H. Karst.

Outros nomes populares: gengivre, gingibre, magaratáia, mangaratá, mangarataia, mangaratiá, Jengibre (espanhol), gingembre (francês), ginger (inglês).

Constituintes químicos: ácido ascórbico; ácido aspártico; ácido glutâmico; ácido piperólico; amido 40-60%; arginina; asparagina; carboidratos; óleo volátil (1 a 3%) (1,8-cineol, acetado de geranila, acetados de zingiberol, b-bisaboleno, beta-felandreno, borneol, canfeno, caprilatos de zingiberol, chugaóis, citral, d-canfeno, falandreno, farsenol; fenilalanina; geraniol, glicina; gingediol; gingeróis, gingerona, linalol, sulforafane, zingerona, zingiberol, zingibereno); proteínas 10%; gorduras 10%; princípios amargos; sais minerais; resinas, saponinas.

Propriedades medicinais: afrodisíaca, antiálgica, antiasmática, anticancerígena, antibiótica, antinevrálgica, antidepressiva, antidiarréica, antiemética, antigripal, anti-hemorrágica, antiinflamatória, antimicrobiana, antioxidante, anti-reumática (externa), anti-séptica, antitrombótica, antiulcerogênica, aperiente, aromática, béquica, carminativa, colagoga, conservante, desinfetante, digestiva; estimulante geral, gastrintestinal, cerebral, da circulação periférica); estomáquica, eupéptica, excitante, expectorante, hepatoprotetora, hipocolesterologênica, lipolítica, odontálgica, revulsiva, sialogoga, tônica, vitaminizante.

Indicações: aerofagia, amigdalite, anorexia, asma brônquica, beribéri, broncorréia pulmonar, catarros crônicos, ciática, colesterol, cólicas do estômago e intestino, cólera morbus, dispepsia atônita, dores musculares, edemas artríticos e reumáticos, enjôo, estômago, feridas, fígado, flatulência, halitose, higienização da boca, impotência sexual, impurezas na pele, inflamação da garganta, má digestão, menorragia, meteorismo, náusea e enjôo comuns, de gravidez, de movimento (marítimo e aéreo), paralisia, reumatismo, resfriados, rouquidão, tosse, traumatismo, triglicerídeos, úlceras.

Parte utilizada: óleo essencial, rizoma.

Contra-indicações/cuidados: contra indicado para portadores de cálculos biliares.
Provoca queimaduras com o uso externo indevido e/ou abusivo.

Modo de usar:
- diarréia; 3 a 9g/dia;
- decocção de 50 g de rizoma em 1 litro de água ou 1 colher das de chá em 1 xícara das de chá de água. Tomar 1 xícara 3 vezes ao dia, adoçada com mel (tosse, asma, bronquite e cólicas);
- cataplasma do rizoma moído ou ralado em um pedaço. Aplicar sobre o local afetado (reumatismo e traumatismos na coluna vertebral e articulações; nevralgias e hemorróidas).
- pó: para vômitos.
- rizoma fresco: mascar um pedaço (rouquidão, náuseas, dores estomacais e ânsia de vômito).
- tintura de 100 g do rizoma moído em 0,5 litro de álcool. Fazer fricções tópicas (reumatismo).
- xarope do rizoma ralado misturado com mel;
- suco de um rizoma moído. Coar a aplicar topicamente em ferimentos e cortes;
- geléias, pudins, doces, aromatização de bebidas, cocada nordestina, pé-de-moleque e com canela, para preparar o quentão.

Foto é encontrada em:
Zingiber-officinale.html

Algumas espécies do gênero: Zingiber.

Se você tem dúvidas quanto ao significado de alguma das palavras usadas nesta página consulte no Glossário.


By Zulmiro Fonseca Google +